Abril – Dia 3


Alexandre Sampaio

Roque Pellizzaro Junior

Pedro Alfonsin

RESUMO DO DIA

No terceiro dia do Papo de Negócio Sebrae 2014, 23 de abril, nossos convidados continuam respondendo às questões dos internautas relacionadas às oportunidades geradas pelos grandes eventos esportivos que acontecem no País a partir desse ano, especialmente a Copa das Confederações FIFA 2013.

Você pode participar mandando sua pergunta para nossos convidados ou votando nas perguntas do seu interesse.  Caso você ainda não tenha assistido aos vídeos, assista aqui  e para mandar sua pergunta, clique aqui.

Veja o que aconteceu no terceiro dia de evento.

Alexandre Sampaio

Alexandre Sampaio comenta um questionamento sobre a comercialização de um aplicativo para celular que está sendo desenvolvido por um internauta. Ele acredita que se o aplicativo é voltado para comunicação em massa, talvez seja melhor disponibilizá-lo na internet. No entanto, se existe um nicho específico, será preciso conhecer a melhor forma de comercializá-lo. Com relação à certificação desse aplicativo, Sampaio sugere dois caminhos: fazer uma autodeclaração de certificação, que pode ganhar credibilidade ou não, ou investir no processo de regulamentação formal, por meio de certificadoras de sistemas e programas.

Pedro Alfonsin

A primeira pergunta respondida pelo advogado Pedro Alfonsin no terceiro dia do Papo de Negócio Sebrae 2014 foi sobre como anunciar a transmissão dos jogos em um estabelecimento sem ferir a Lei Geral da Copa. Pedro esclarece que especificamente para divulgação em bares e restaurantes de um jogo durante as Copas é permitido citar os eventos Copa do Mundo 2014 ou Copa das Confederações 2013 mas sem utilizar os símbolos como a taça, o mascote, o próprio símbolo da copa ou nada que faça alusão a essas marcas.

Outra questão respondida pelo Pedro foi sobre o valor do investimento para fazer o licenciamento de marcas da FIFA e se esse investimento inviabilizaria o licenciamento para pequenos negócios.  Sobre esse assunto, o advogado lembrou que teremos um Papo de Negócio Sebrae 2014 específico e que os Sebraes em todo o País estão à disposição para receber a visita de empresários de pequeno porte para fazer um estudo de viabilidade e, principalmente, saber se já existem produtos licenciados para as Copas parecidos com o que a empresa pretende licenciar. Sendo que a viabilidade do licenciamento passa muito mais por esse aspecto.

A última questão respondida por Alfonsin foi relacionada ao tipo de material gráfico que pode ser produzido sem o licenciamento da FIFA. Pedro respondeu que podem ser utilizados somente o numeral 2014, a palavra Brasil ou a expressão Brasil Futebol. E não podem ser utilizados, por exemplo, Rio de Janeiro 2014 ou Rio de Janeiro 2013. Também podem ser usadas as cores verde e amarelo, a bandeira do Brasil e as bandeiras de outros países. Nesse ponto, vale mais a criatividade do empresário que possui um pequeno negócio do que a questão jurídica.

Mais informações sobre os termos protegidos pela FIFA, leia na publicação Diretrizes Públicas Marcas Oficiais da FIFA.

E leia mais no site Sebrae 2014.Quer saber mais sobre as questões jurídicas que envolvem a Copa das Confederações? Caso você ainda não tenha assistido ao vídeo, assista aqui  e para mandar sua pergunta, clique aqui.

Roque Pelizzaro

Roque Pellizzaro começou o terceiro dia respondendo a pergunta de um empresário que possui uma gráfica e uma papelaria que não estão em uma das cidades que sediará a Copa das Confederações e quer saber como pode ganhar dinheiro com o evento. Pellizaro responde que em relação à operação de varejo pura é difícil que a papelaria consiga se beneficiar do evento. No entanto, a gráfica pode ser fornecedora de bens e serviços gráficos para operações de varejo e serviços nas cidades-sede. E deixou um recado para o empresário: “procure na internet empresas que necessitam de material gráfico. Tenho certeza de que você encontrará bares e restaurantes que precisarão imprimir cardápios em mais de uma língua. Sua empresa poderá atuar com empresas que trabalharão diretamente com o turista.”

A segunda questão veio de um dono de uma loja de materiais elétricos, hidráulicos e ferragens. Segundo ele, “sabemos que muitas empresas vão investir em reforma e construção. Como posso entrar nesse negócio e ter oportunidade de oferecer meus produtos?” Roque responde que para empresas dessa área é importante agora se preparar para a Copa do Mundo FIFA 2014 pois realmente muitas empresas que fazem atendimento direto aos consumidores precisarão de adequação, que vai desde melhorar seus layouts, a iluminação de ambientes a oferecendo wifi para os visitantes. A dica é desenvolver projetos simples e baratos para oferecer a esses comerciantes. A cadeia é bastante longa e tanto fornecedores de produtos gráficos quanto de material elétrico e de construção estão nela. Para aproveitar esse momento é preciso se preparar, montar um quadro de produtos customizados e sempre estar um passo à frente das necessidades dessas empresas. Assim será possível aproveitar as oportunidades desses megaeventos.

Quer saber mais sobre as oportunidades geradas pela Copa das Confederações para o comércio? Caso você ainda não tenha assistido ao vídeo, assista aqui   e para mandar sua pergunta, clique aqui.

Twitaço sobre oportunidades Copa das Confederações

Vamos agitar o Twitter com o debate sobre as oportunidades geradas pelos grandes eventos esportivos que acontecem no País? Divulguem nosso Papo de Negócio com a hashtag #papodenegociosebrae2014, tuitando suas impressões sobre o evento.